OPINIÃO de quem sabe

Gang faz razia “cirúrgica” a mensalidades

Por CASCAIS24



Um gang especializado em assaltos “cirúrgicos” a secretarias de complexos desportivos e corporações de bombeiros para furtar montantes das mensalidades pagas pelos utentes, está a ser investigado pelas autoridades policiais, sob a coordenação do Ministério Público (MP) de Cascais.

A vaga de assaltos “misteriosos” regista-se desde há dois anos e, entretanto, terão rendido aos executantes alguns milhares de euros.

Em regra, os autores materiais dos assaltos operam com grande à-vontade, manifestando conhecimento das instalações alvo e tendo por objetivo único e exclusivo montantes guardados e provenientes de mensalidades pagas por utentes dos espaços.

“Sabem como entrar, como movimentar-se e onde estão guardados os valores a subtrair”, disse, a Cascais24, fonte próxima das investigações.

Há dois meses, o alvo foi a secretaria do Complexo Desportivo de Alcabideche, sob gestão da Junta de Freguesia. 

Foram furtados cerca de 8 mil euros em dinheiro das mensalidades.

Os intrusos ter-se-ão introduzido nas instalações através de uma "porta semifechada", junto ao ginásio.



O autarca de Alcabideche limitou-se a confirmar a Cascais24 que "houve um assalto", mas alega tratar-se de um caso que "está a ser objeto de investigação".

Já, dois meses antes, curiosamente - apurou agora Cascais24 - pelo menos dois desconhecidos, com capuzes a cobrir-lhes os rostos, introduziram-se durante a madrugada, por escalamento e arrombamento de uma janela, no quartel dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche.

Os intrusos desceram à secretaria e, procurando sempre esquivar-se às câmaras de videovigilância, foram “direitinhos” aos cofres que guardavam cerca de 5 mil euros em mensalidades pagas pelos utentes nas várias áreas de atividade desenvolvidas pela respetiva Associação. 

José Filipe Ribeiro
O assalto foi confirmado a "Cascais24" pelo presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche, José Filipe Ribeiro, que é também tesoureiro da autarquia local e futuro candidato pela coligação "Viva Cascais" à presidência da Junta de Alcabideche nas autárquicas de outubro próximo.

De acordo com fontes contatadas por Cascais24, é provável que estes assaltos tenham a mesma assinatura daquele que, em dezembro de 2015, foi praticado no Complexo Desportivo de Alapraia, sob gestão dos Bombeiros do Estoril. Na altura, foi furtado um cofre com cerca de 5 mil euros em mensalidades.

Os investigadores estão convencidos que os assaltos só são executados, em segurança, a partir de informações fornecidas por “alguém” que, sendo frequentador das instalações, acaba por vigiar os movimentos e conhecer a rotina dos alvos, planeando e mandando executar os golpes no espaço temporal em que há maior movimento de dinheiros.





Noticias relacionadas 

GNR investiga assalto ao Complexo Desportivo de Alcabideche 

MULTIMÉDIA. Assalto misterioso ao cofre do Complexo Desportivo de Alapraia























Comentários

Defesa animal

Defesa animal

MAIS PROCURADAS