Juiz federal prorroga prisão de suspeito do triplo assassínio de brasileiras em Tires

Por Valdemar Pinheiro / ExclusivoCASCAIS24

17.10.2016
O juiz federal brasileiro Itelmar Raydan Evangelista, da 20.ª Vara Federal de Belo Horizonte, Minas Gerais, acaba de prorrogar por mais 30 dias a prisão temporária, vulgo preventiva, de Dinai Alves Gomes, o cidadão brasileiro suspeito do triplo assassínio de três jovens também brasileiras, no Monte dos Vendavais, em Tires, Cascais.

Segundo CASCAIS24 apurou, o juiz federal decidiu-se pela prorrogação, a pedido da Polícia Federal que ainda aguarda informação e exames forenses, dependentes das autoridades portuguesas relativas aos assassínios de Michele Santana Ferreira, de 28 anos, e da sua irmã, Lidiana Neves Santana, de 16, naturais de Campanário, no Vale do Rio Doce, do Estado de Minas Gerais, e de uma amiga, Thayane Mila Mendes Dias, de 21 anos, do Estado do Espírito Santo.

Dinai Gomes, 34 anos, está preso temporariamente no Brasil, seu país de origem, desde o início do mês passado, depois da Polícia Judiciária (PJ) ter descoberto os corpos das três jovens na fossa de dejetos de animais do hotel de animais Monte dos Vendavais, em Tires. Foram encontrados em adiantado estado de decomposição, o que tem dificultado os exames forenses.

Antigo faxineiro do canil de Tires, Dinai Gomes fugiu em fevereiro para Minas Gerais, depois dos assassínios. Dinai, que tinha mulher e filho no Brasil, teria engravidado três meses antes a mineira Michelle Santana.

Nos meses que antecederam a macabra descoberta dos corpos na fossa, em Tires, Dinai Alves Gomes, tinha declarado à Polícia Federal e à própria família das três jovens que elas tinham viajado para Londres, Inglaterra, e que tinham fechado as suas contas nas redes sociais para não serem encontradas, porque Michelle teria "roubado o cartão de crédito à patroa", em Lisboa, e esta tinha feito queixa na polícia.














Publicar um comentário

0 Comentários