Guarda agredida por reclusa em Tires

Por Cascais24

12.07.2016
Agredida por uma reclusa que, alegadamente, sofre de problemas psiquicos, uma guarda prisional do Estabelecimento Prisional de Tires teve que ser assistida esta terça-feira na urgência do Hospital de Cascais, apurou Cascais24.

A guarda, na casa dos 40 anos, sofreu várias escoriações e teve alta hospitalar depois de assistida.

Não são conhecidas as circunstâncias em que ocorreu a agressão, mas segundo Cascais24 soube, ainda, a reclusa tem sido alvo de frequentes internamentos psiquiátricos, regressando sempre à mesma cadeia, onde cumpre pena por roubo.

Na sequência da agressão, a reclusa foi transferida, de novo, para a ala psiquiátrica do Hospital Prisão de Caxias.

Em consequência da agressão, é provável que a guarda prisional fique incapacitada para o serviço por algum tempo.

Esta é mais uma agressão registada contra guarda prisionais nos estabelecimentos prisionais portugueses, nos últimos tempos.

A aparente agressividade cada vez maior dos reclusos, aliada ao deficit do corpo da Guarda Prisional parecem estar na origem dos incidentes.

O Estabelecimento Prisional de Tires é uma das cadeias que regista um enorme "deficit" de guardas prisionais. 

Não foi, por acaso, que o espaço prisional foi "invadido" nos últimos tempos, por duas vezes, por intrusos durante o período noturno, conforme Cascais24 oportunamente noticiou.

Neste estabelecimento prisional encontram-se 430 mulheres, 103 das quais em prisão preventiva e 327 entretanto condenadas, sendo 61% de nacionalidade portuguesa e 39% estrangeiras. A faixa etária das reclusas situa-se entre os 19 e os 72 anos.


Sem comentários