Anuncio !

Empresária arguida por jogo ilegal

Por Redação CASCAIS24

26.01.2017
A dona de um estabelecimento de restauração e bebidas, no Estoril, foi constituída arguida, com termo de Identidade e Residência (TIR), por alegada exploração ilícita de jogo de fortuna ou azar, informou a PSP.

Durante uma operação de fiscalização, agentes da Divisão Policial de Cascais detetaram e confiscaram diverso material no estabelecimento.

Entre o material confiscado contam-se uma máquina de jogo de fortuna ou azar e duas outras de modalidades afins.

Expositores e prémios, material informático, quatro telemóveis e algumas ferramentas relacionadas com o ilícito também fazem parte do equipamento apreendido.

Os agentes confiscaram, ainda, diversa documentação e 1.674 euros em numerário, presumivelmente proveniente da atividade ilegal desenvolvida. 

Na operação foi também constituído arguido um homem por estar na posse e no interior da sua viatura de chaves do moedeiro da máquina de jogo, o que, diz a PSP, "levanta suspeitas de ligação à exploração da atividade ilícita".

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.